sábado, 1 de setembro de 2018

Minha história parte 1

Oi,

Meu nome é Danielle Tâmega,

Eu nasci no Rio de Janeiro e logo meus pais se mudaram para Brasília, eu fui uma criança feliz mas tinha ( tenho) deficit de atenção, dislexia e  hiper ativa.
Em vários momentos da minha vida eu me sentia como se fosse uma criança diferente, isolada, burra, incapaz...Incapaz de aprender como as outras crianças, de conversar, de entender, de escrever, de organizar coisas, eu não conseguia montar tijolinhos Lego etc...Cheguei a perguntar aos prantos para uma professora se eu tinha algum problema mental...



Há muitos casos de disléxicos que abandonam a escola por receber o estigma de burros ou preguiçosos. “Muitas das crianças possuem inteligência acima da média, apenas não recebem orientação e estímulos adequados” 
Eu ficava desenhando nos cadernos durante todas as aulas...
Até que uma santa professora conversou com a minha mãe e pediu para que ela me tirasse daquela escola e colocasse em uma escola parque, lá tinha teatro, música, algumas matérias, desenho, esportes...E eu me achei.
Parei de sofrer na escola, parei de receber bulling, de me sentir frustada, eu era igual as outras crianças...Passei a ser uma das mais inteligentes, criativas e a melhor em todos os esportes, foi como se tivessem aberto a porta da gaiola....Não é a criança que tem que se enquadrar no sistema...É o sistema que tem que se enquadrar com a criança!
Minha mãe vendo o quanto eu cresci e mudei me colocou em uma academia chamada 115Norte no Jazz e eu fiquei encantada com a professora, decidi ali que seria professora de ed.Física quando crescesse...E também queria ter as pernas dela.
Dancei lá dos 7 aos 15 anos, várias apresentações e trofeus...Mas, tinha uma salinha naquela academia que me intrigava...
Todos saíam de lá suados e felizes...E as mulheres tinham corpos lindos! Era a salinha de musculação  e criança não podia entrar.
No ano seguinte, aos 16 anos minha familia voltou para o Rio de Janeiro e lá não tinha escola parque, fui para uma convencional mesmo chamada CBT ( colégio Barra da Tijuca) uma escola muito louca onde as pessoas pareciam surfistas e matavam aula pulando as janelas...
Eu não me enquadrei ao sistema outra vez e repeti de ano...Seria difícil chegar a faculdade assim...
Comecei a matar aula junto os amigos surfistas e a ir para o mar com eles...Aprendi a surfar.
Eu fazia natação , andava de bike e entrei em uma academia onde eu fazia dança aeróbica.
Mudei de colégio muitas vezes, e essa loucura interferia na minha vida, eu era uma adolescente desorganizada, perdia tudo, esquecida, eu sofria nas escolas...não conseguia aprender nada e voltei a desenhar nos cadernos...Eu mergulhava num mundo onde minhas histórias eram leves e bem diferentes da minha verdadeira história...
Fui passando de ano não sei como sinceramente, acho que os esportes me ajudavam a ficar calma, raciocinar melhor, porque a pressão dos meus pais era forte...eu teria que passar para uma universidade federal :( E eu sabia que não tinha base.
Eu estava perdida.
Outra coisa me incomodava muito era ser loira, surfista e me achar burra por não conseguir aprender da maneira convencional...porque naquela época o Gabriel Pensador lançou uma música chamada "lôra burra" era muito ruim ter que receber bulling de novo por causa de uma música tão ruim..Será que fazia parte do meu deficit de atenção não entender a letra da música???? Será que quando alguém fazia bulling comigo cantando o refrão era eu a burra?
Vou colocar em vermelho as partes que eu não entendo até hoje, se quiser pular essa critica tudo bem...
Não me levem a mal, as últimas criticas dele ao governo são geniais mas Cansou de escrever letras para gritar Brasil a fora, pregando igualdade de direitos e menos preconceitos, e de repente com apenas uma música derruba tudo com tanta ignorância e puro preconceito...


A forma que ele usa para descrever essas mulheres é completamente abusiva.
vou reforçar meus entendimentos em vermelho....




Letra
Existem mulheres que são uma beleza 
Mas quando abrem a boca
Humm que tristeza!
Não, não é o seu hálito que apodrece o ar -( Nossa, já começa mal)
O problema é o que elas falam que não dá pra agüentar
Nada na cabeça
Personalidade fraca
Tem a feminilidade e a sensualidade de uma vaca - ( comparar a personalidade de uma pessoa com um animal)
Produzidas com roupinhas da estação
Que viram no anúncio da televisão  
Milhões de pessoas transitam pelas ruas, mas conhecemos facilmente esse tipo de perua
Bundinha empinada pra mostrar que é bonita
E a cabeça parafinada pra ficar igual paquita 
Lôrabúrra! (4x)
Elas estão em toda parte do meu Rio de Janeiro
E às vezes me interrogo se elas tão no mundo inteiro
À procura de carros
À procura de dinheiro
O lugar dessas cadelas era mesmo no puteiro -( Qual o que você frequentava?) 
Só se preocupam em chamar a atenção
Não pelas idéias, mas pelo burrão
Não pensam em nada
Só querem badalar
Estar na moda tirar onda beber e fumar - ( olha quem fala...) 
Cadelinhas de boate ou ratinhas de praia  
Apenas os otários aturam a sua laia
E enquanto o playboy te dá dinheiro e atenção
Eu só saio com você se for pra ser o Ricardão   - ( Gabriel, vc é feio demais para ser Ricardão de alguém) 
Lôrabúrra!(4x)
Não eu não sou machista - ( claro que não....) 
Exigente talvez - ( hahahaha ) 
Mas eu quero mulheres inteligentes
Não vocês - ( o que é uma mulher inteligente para você Gabriel?) 
Vocês são o mais puro retrato da falsidade
Desculpa amor
Mas eu prefiro mulher de verdade - ( Todas somos mulheres de verdade) 
Você é medíocre e ainda sim orgulhosa
É mole?
Não ta com nada e ta prosa
E o seu jeito forçado de falar é deprimente
Já entendi seu problema
Vocês tão muito carentes
Mas eu só vou te usar - ( não é machista?) 
Você não é nada pra mim
(Humm meu amor
Foi bom pra você?) 
…Ah deixa eu dormir
Pra que dar atenção pra quem não sabe conversar? 
Pra falar sobre o tempo ou sobre como estava o mar? Não
Eu prefiro dormir
Sai daqui
Eu já fui bem claro, mas vou repetir
E pra você me entender vou ser ate mais direto:
Lôrabúrra, cê não passa de mulher-objeto - ( nenhuma mulher é objeto) 
Lôrabúrra! (4x)
Escravas da moda vocês são todas iguais 
Cabelos, sorrisos e gestos artificiais
Idéias banais e como dizem os Racionais:
(Mulheres vulgares
(Uma noite e nada mais) - ( Quem disse que mulheres vulgares ou não queriam ter mais do que uma noite com vocês?) 
Lôrabúrra você e vulgar sim 
Seus valores são deturpados você é leviana
Pensa que está com tudo, mas se engana em sua frágil cabecinha de porcelana
A sua filosofia é ser bonita e gostosa - ( o que tem de mal nisso?? mulher inteligente tem que ser baranga e feia?) 
Fora disso é uma sebosa tapada e preconceituosa - ( preconceituoso é você)  
Seus lindos peitos não merecem respeito - ( Quem merece você? Isso é abuso.)
Marionetes alienadas vocês não têm jeito
Eu não sou agressivo - ( não, não...super carinhoso e respeitoso) 
Contundente talvez - ( ha! me fez rir essa parte) 
O Pensador dá valor às mulheres - (  a vá...Parei) 
Mas não vocês
Vocês são o mais puro retrato da falsidade
Desculpa amor
Mas eu prefiro mulher de verdade _ ( mulher de verdade, são todas...independente da cor do cabelo, da inteligência, cor, religião, tipo de roupa, como fala ou se comporta....mulher é mulher e ponto...Merece respeito e você se safou por que a letra dessa música não foi lançada agora) 

 ôrabúrra! (4x)
É o problema não ta no cabelo - ( haaaa por que não explicou antes? ) 
Tá na cabeça ( na cabeça de quem gosta dessa musica) 
Não se esqueça
Nem todas são sócias da farmácia (Lorácia) - 
Tem muita Lôrabúrra de cabelo preto e castanho por aí
É… Lôrabúrra morena, ruiva, preta… _ ( Ha tá....entendi, a crítica são às mulheres burras...independente da cor de cabelo...explicou direitinho agora que você é machista com todas as mulheres que VOCÊ julga burra) 
Lôrabúrra careca
E tem a Lôrabúrra natural também (Loraça belzebúrra)
Cada Lôrabúrra é de um jeito, mas todas são iguais
Cê ta me entendendo? - ( sim, infelizmente ) 
(Eu gosto é de mulher) - ( não, não gosta, não respeita e ainda ficou rico com essa M) 




Enfim...Eu precisava desabafar depois de tantos anos...rsrs
No fim quem cantou a música para mim não passava de machista e um frustado por não conseguir ser tão inteligente como eu me descobri...



continuando...
Eu fiz um cursinho pré-vestibular e o professor cantava para a gente aprender...ele cantavaaaa...e em 1 ano de cursinho eu aprendi muito mais do que todos os outros anos!
A conclusão?
Passei em sétimo lugar para Ed. Física na Estácio de Sá...
E preciso dizer que eu era a primeira aluna das classes?






......

Pulando a linha do tempo....

Aos 23 anos eu já trabalhava na academia, mas não estava feliz, não existia personal trainer no Brasil...Eu ganhava muito pouco e acredite se quiser, não sei quantos anos você tem, mas naquela época ed.física era muito descriminado...Imagina que quando eu dizia que fazia Ed. física algumas pessoas torciam o nariz por que o legal mesmo era fazer medicina ou economia...
Ninguém dava crédito para professores de ed.física, só fazia mesmo quem gostava muito.
Mas se esquecem que, para se ter saúde é preciso fazer exercícios físicos e se alimentar bem...

....

Eu trabalhei em algumas academias boas no Rio mas tive a oportunidade de trabalhar com marketing esportivo na academia da praia ( hoje bodytech) e amei...Ganhava mais e o desafio era incrível.
Como eu já tinha uma faculdade não precisei fazer vestibular de novo e me inscrevi na faculdade de marketing...
Nossa, que mundo!!!
Eu já tinha desenvolvido uma técnica de estudo só minha...eu desenhava!!!
Tudo ficou extremamente mais fácil quando me dei conta que podia aprender sozinha.

Infelizmente eu não cheguei a terminar a faculdade, faltou muito pouco, o Guilherme me pediu em casamento e fez uma proposta de mudarmos para o Hawaii....

Irrecusável...

A partir daí começa uma nova etapa na minha vida...Mas eu aprendi muito mesmo, tudo o que eu sei sobre marketing esportivo uso até hoje...

Continua no próximo post falando sobre meu casamento e a nossa mudança para o Hawaii....















Nenhum comentário:

Postar um comentário